Anuncios

sexta-feira, dezembro 10, 2010

Sarmu 23 dus Mineru

Uma belezura de texto:
Sarmu 23

O sinhô é meu pastô e nada há di mi fartá

Ele mi faiz caminhá pelus verde capinzá

Ele tamém mi leva pros corgos di água carma

Inda quieu tenha qui andá nus buraco assombrado

lá pelas encruzinhada du capeta;

não careço tê medo di nada

pra-modu-di-quê

Ele é mais forte qui u coisa-ruim

Ele sempre nos aprepara uma boa bóia

na frente di tudo quanto é maracutaia

E é assim qui um dia

quando a gente tivé mais-pra-lá-do-qui-pra-cá

nóis vai morá no rancho do sinhô

pra inté nunca mais si acabá…

AMÉIM!

Eita nóis...


O Salmo 23 (ou, pela numeração da Septuaginta, o Salmo 22) é atribuído ao Rei David, conforme a tradição judaica, David teria escrito este Salmo quando estava cercado num oásis, à noite, por tropas de um rei inimigo, daí o Salmo inserir tamanha confiança na Providência Divina contra os inimigos. Na tradição católica, o Salmo é rezado para afastar perigos e perseguições, sendo uma das orações mais poderosas. Alguns especialistas judaicos afirmam que há elementos cabalísticos em sua recitação em hebraico. É considerado o mais conhecido Salmo bíblico[1][2]. Uma das possíveis traduções para o português é:

" O Senhor é o meu pastor, nada me faltará.


Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas.

Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque Tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.

Preparas uma mesa perante a mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.

Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias . "

Fonte Wikipedia & Dica do Lauro

Nenhum comentário:

Postar um comentário