Anuncios

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Dor Caipira






















Sou apenas um caboclo,
Não sou muito, sou tão pouco
Prá esta dor alimentar.

Ela pasta no meu peito
Mas se afasta quando ajeito
A viola prá cantar.

Mas depois a moda acaba,
Ela volta igual boiada,
Com mais fome, prá pastar.

Sou apenas um matuto,
Sou tão pouco, não sou muito
Prá esta dor me cavalgar.

Ela monta no meu peito
Mas apeia quando ajeito
A viola prá cantar.

Mas depois a moda cessa,
Ela monta mais depressa
E galopa sem parar.


Gildes Bezerra

Foto de Paulo Matsumoto

2 comentários:

  1. Foto espetacular, integrada de fato com os versos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei feliz que tenha gostado da escolha. Quando errar me avise por favor.

      Excluir